Notícias

Estúdios das Fábricas de Cultura já gravaram mais de 1200 faixas desde a inauguração



Inaugurados em fevereiro de 2015, os estúdios das Fábricas de Cultura das Zonas Sul e Norte de São Paulo já atenderam cerca de 4500 pessoas – incluindo músicos amadores, profissionais e aprendizes dos ateliês e trilhas das unidades.

Realizadas de forma gratuita, as gravações acontecem em sessões de quatro horas de duração. É possível gravar uma faixa inteira, ou somente os instrumentos necessários, e a música é entregue aberta ou editada e mixada para o usuário. Não é preciso ser um músico profissional para utilizar os estúdios das Fábricas. Em cada unidade – Jaçanã, Brasilândia, Vila Nova Cachoeirinha, Jardim São Luís e Capão Redondo – dois técnicos de áudio ficam disponíveis para auxiliar o processo de gravação e mixagem. 

“Os equipamentos e estrutura são de provocar inveja a qualquer produtor musical. Ao juntar com a qualidade técnica das pessoas que estão trabalhando, faz com que uma banda iniciante tenha o seu trabalho demonstrado de forma profissional e sem custo, atendendo a população local e os novos músicos, dando a eles condições iguais de competirem e mostrarem seu trabalho”, contou o diretor da BG Produções, Luiz Carlos Pereira de Oliveira. Ele, que é baixista da banda Horizontes, gravou com o grupo no estúdio do Jardim São Luís em 2015 e cita o atendimento como diferencial dos estúdios das Fábricas de Cultura. 

Rock, rap, MPB, funk, reggae, pop, gospel, samba, pagode, axé, sertanejo, choro, forró, música erudita, eletrônica e instrumental foram alguns dos estilos que já passaram pelos estúdios, em projeto solo ou banda. Além disso, gravações ao vivo de shows e saraus, trilhas sonoras para espetáculos de teatro e dança, locuções e projetos em parceria com aprendizes e educadores das unidades compõem as atividades realizadas nos espaços.

A integração do setor artístico-pedagógico com os estúdios acontece com captação de áudio e mixagens, gravações ao vivo com estúdio móvel e visitas pedagógicas, onde educadores e aprendizes têm a oportunidade de conhecer o espaço e os equipamentos e tirar dúvidas de como é realizado o trabalho dentro do estúdio. Em 2015, os estúdios receberam 102 atividades com aprendizes de diversos ateliês (como multimeios, literatura, cordas, sopros e percussão) totalizando 1.185 atendimentos.

Eles gravaram

Em forma de duelo com um aprendiz da Fábrica de Cultura Capão Redondo, em maio de 2015 Fernandinho Beat Box fez um clipe no estúdio.




Artistas moradores da Brasilândia se reuniram para formar o Caminhos do Som, uma produção musical coletiva que se transformou em um show ao vivo realizado em maio de 2016 no estúdio da unidade.
 



Além das centenas de projetos realizados nos estúdios, a unidade de Jardim São Luís realiza mensalmente um encontro com músicos e produtores musicais locais que busca possibilitar o contato e discussões entre diferentes interessados do meio musical. Entre os convidados, já passaram pelo encontro Maurício Bussab, diretor da Tratore, Celso Forster, cofundador do ClapMe e músicos da banda Apogeu.

Maurício Bussab, diretor da Tratore   Encontro realizado em março, com integrantes da banda Apogeu

Veja mais vídeos de gravações nos estúdios em nossa playlist.

As atividades dos estúdios não param! Até o momento, cerca de 300 projetos estão na fila de espera para realizarem sua gravação. Mesmo com o sucesso e a grande procura, algumas unidades continuam com as inscrições abertas. Os interessados devem entrar em contato com a unidade de sua preferência para verificar a disponibilidade de agendamento e posteriormente comparecer pessoalmente à unidade com um documento original com foto.

Poiesis
Fábricas de Cultura
 
Todos os Direitos Reservados a FÁBRICAS DE CULTURA.
Desenvolvimento de Sites