Notícias

Mostra de Cinema Periférico chega à Casa das Rosas



A 1ª Mostra de Cinema Periférico, que aconteceu em junho na Fábrica de Cultura Jardim São Luís, chega agora à Casa das Rosas. Quatro curtas-metragens foram selecionados para exibição gratuita dia 9 de setembro, às 19h, no museu. 

A mostra busca uma produção audiovisual independente que tenha a ver com a realidade social e cultural de cada localidade.  O evento é uma parceria com o Grupo Chaski – Coletivo de Cinema Comunitário do Peru e tem o intuito de promover um debate sobre produção audiovisual das periferias. 

Não haverá distribuição de ingressos e todos os filmes estarão disponíveis no VideoCamp, uma plataforma online, gratuita, que existe para conectar filmes transformadores a espectadores que podem fazer alguma coisa para mudar o mundo.

A Casa das Rosas fica na Avenida Paulista, 37. 
Conheça um pouco mais sobre os curtas exibidos:

JUVENTUDE É REVOLUÇÃO (Gessé Silva - Direção e Finalização | 6 minutos) 
Jovens que moram e vivem na periferia da zona sul de São Paulo, que são idealizadores de um mundo mais justo, artistas, revolucionários no modo de ser, de contestar e produzir por conta própria, poetas de escrita e poetas da vida, batalhadores, e acima de tudo, acreditam e lutam por um mundo mais justo. Juventude é revolução.


O PREÇO (Wellington Amorim de Oliveira - diretor | 19 minutos) 
O documentário segue a trajetória de dois candidatos ao cargo de deputado estadual de São Paulo durante as campanhas eleitorais de 2014. Permeando a discussão sobre sistemas de financiamento eleitoral, é traçado um panorama do quanto o preço das campanhas interfere no resultado das eleições e qual impacto dessas questões no Brasil.


TRANSLÚCIDOS (Asaph Luccas, Guilherme Candido - diretores | Ariana Lackshmi - produtora do coletivo e atriz do filme | 14 minutos)
Translúcidos narra a vida de pacientes presos em uma clínica de tratamento de disforia de gênero. Ali transgêneros vivem a base de medicamentos e técnicas de aversão, fazendo um claro comentário sobre a presença de transgeneridade na Classificação Internacional de Doenças (CID).

CASA NA MARA (Thiago Fernandes – Direação e Som | 20 minutos)
O documentário acompanha o MLB (Movimento de Luta nos Bairros vilas e favelas) numa das principais formas de atuação, a OCUPAÇÃO. A história aconteceu em Diadema-SP em 2015. O Filme trata de um questão gravíssima na nossa sociedade, a falta de moradia. Com isso, o movimento MLB mostra como se faz uma ocupação, na paz, com diálogo, organizada e com luta. Além dessa representação simbólica de ocupação, o movimento mostra uma outra forma de sociedade dentro de outra, com cozinha coletiva, construções coletivas, assembléias, atividades artísticas e muita união.

 
Todos os Direitos Reservados a FÁBRICAS DE CULTURA.
Desenvolvimento de Sites