Notícias

Todos podem ser Frida na Fábrica de Cultura Brasilândia



A exposição vai até o dia 15 de dezembro e conta com 18 imagens de visitantes do Museu da Diversidade

A Fábrica de Cultura Brasilândia recebe até o dia 15 de dezembro a exposição Todos podem ser Frida. A fotógrafa Camila Fontenele de Miranda registrou os visitantes no Museu da Diversidade, onde se caracterizaram de Frida Kahlo para representar seus quadros.

A equipe da biblioteca da Fábrica realizará contações de histórias e visitas mediadas sobre Frida.  A exposição é composta por 18 fotografias que narram à trajetória da pintora mexicana pela ótica do público. As Fábricas fazem parte do Programa da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e são gerenciadas pela organização social POIESIS.

Nos ensaios, foram utilizados modelos masculinos em papéis femininos, que mostram a imagem de Frida Kahlo e sua bissexualidade presentes nas várias nuances do ser humano. Nesta exposição, as lentes da fotógrafa Camila de Miranda capturam a incrível multiplicidade do ser humano que, independentemente de origem, raça, religião, orientação sexual, ainda é capaz de se identificar com o próximo.

Saiba mais sobre Frida Kahlo

Considerada um nome importante do movimento surrealista por especialistas em artes plásticas, Frida insistia: “Nunca pintei sonhos. Só pintei a minha própria realidade”. Esta ideia é o que mantém viva a essência da obra da pintora mexicana, que se tornou um exemplo de superação, após sofrer um grave acidente aos 18 anos.

Com um espelho diante de sua cama, aventurava-se por pinturas repletas de cores vibrantes que, ao mesmo tempo em que retratavam a dramaticidade de sua própria vida, permitiam estabelecer conexões entre sexualidade e arte. Frida, aliás, relacionava-se tanto com homens quanto com mulheres e, em seus autorretratos, por muitas vezes, aparecia com roupas “masculinas”, de modo a inverter sua identidade de gênero.

A autora

Camila Fontenele de Miranda é fotógrafa profissional, graduada em Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Sorocaba; e pós-graduada em Cinema, pelo Centro Universitário Bela Artes de São Paulo.

Serviço:

Fábrica de Cultura Brasilândia
Entrada 1: Av. General Penha Brasil, 2508.
Entrada 2: Av. Inajar de Souza, 7001. 
Tel: (11) 3859-2300 
Horário de funcionamento: terça a Sexta das 9h às 20h.
Sábados e domingos: variável de acordo com a programação.

Poiesis
Fábricas de Cultura
 
Todos os Direitos Reservados a FÁBRICAS DE CULTURA.
Desenvolvimento de Sites