COMO EU MATEI A MINHA FILHA

O arrependimento de um pai será suficiente para alertar (e mudar) o comportamento machista de uma sociedade? Um pai cai em si, tarde demais, sobre a responsabilidade de sua conduta machista ter culminado na tragédia da morte da filha, por feminicídio. Após a apresentação, terá bate-papo sobre o tema “Violência contra a mulher” e sobre a montagem da peça, com o ator e a diretora do elenco.

Clicando em "Aceito todos os Cookies" ou continuar a navegar no site, você concorda com o
armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.
Consulte a Política de Privacidade para obter mais informações.

Aceitar todos os Cookies