“SÓ DÓI QUANDO EU RIO”: O HUMOR COMO DENÚNCIA

 O período de ditadura militar foi enfrentado com diversas estratégias. As produções humorísticas muitas vezes driblavam a censura e chegavam nos jornais.
A partir do livro álbum com título “Só dói quando eu rio. Treze anos daqueles tempos contados pelo humor de Ziraldo”, publicações selecionadas de Ziraldo no periódico O Pasquim serão base para uma produção autoral e artesanal em oficina criativa sobre o humor e a denúncia da opressão nos nossos tempos, que farão parte de uma intervenção no espaço com formato de exposição.

Clicando em "Aceito todos os Cookies" ou continuar a navegar no site, você concorda com o
armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site.
Consulte a Política de Privacidade para obter mais informações.

Aceitar todos os Cookies